sábado, 29 de outubro de 2016

Resenha Beijo de Sangue J.R. Ward

Oi!!

Gente, hoje vou fazer a resenha do livro o "Beijo de Sangue" de "J.R. Ward"  este livro é o primeiro livro a série Legado da Irmandade da Adaga Negra um spin-off da série Irmandade da Adaga Negra a série mãe por assim dizer. Este livro é narrado em terceira pessoa e continua contando a história de personagens que já foram brevemente apresentados no livro O Sombra que são dois Casais, Butch e Marissa e Creag e Paradise.

Foto: Capa Livro
Beijo de Sangue
Livro: Beijo de Sangue
Série: Legado da Irmandade da Adaga Negra
Autor: J.R. Ward
Tradução: Cristiana Tognelli
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
Os guerreiros da Irmandade da Adaga Negra marcam presença em uma nova série, repleta de aventura e romances muito quentes... Paradise, filha do Primeiro Conselheiro do Rei, está pronta para se libertar da vida restritiva imposta às fêmeas da aristocracia. Sua estratégia? Entrar no programa do Centro de Treinamento da Irmandade da Adaga Negra para aprender a lutar por si mesma, a pensar por si mesma... ser ela mesma. É um bom plano, até tudo dar errado. As aulas são inimaginavelmente difíceis, seus colegas de sala são mais inimigos que aliados e está bem claro que o Irmão encarregado, Butch ONeal, também conhecido como Dhestroyer, está atravessando sérios problemas em sua vida particular. E tudo isso antes mesmo de ela se apaixonar por um colega de turma. Craeg, um cidadão comum, que não se parece em nada com o que o seu pai desejaria para ela, mas que é tudo o que ela poderia pedir em um macho. Quando um ato de violência ameaça pôr fim ao programa, e a atração erótica entre eles fica cada vez mais irresistível, Paradise é testada de maneiras que ela sequer poderia ter imaginado, o que a faz ponderar se é forte o bastante para reivindicar seu próprio poder dentro do campo de batalha e fora dele. Fonte Saraiva

No livro o Beijo de Sangue Paradise é uma jovem da glymera filha do primeiro conselheiro do rei dos vampiro, Paradise é linda, educada, elegante e é esperado que ela se case com um aristocrata de boa família e que viva para se dedicar a seu marido, mas isso não interessa Paradise ela quer saber quem ela é, quer ser diferente do que a sociedade espera dela, quer ser mais, então se Inscreve para participar do programa do Centro de Treinamento da Irmandade da Adaga Negra.

Ainda no Livro O Sombra somos apresentados a Craeg um jovem macho plebeu filho de um instalador de carpetes, que perdeu sua família durante ao maior ataque de Redutores que resultou na morte de muitos vampiros. Craeg foi até a casa de audiência do rei para se inscrever no programa de treinamento da Irmandade da Adaga Negra, e conheceu Paradise que até o momento trabalhava como secretaria na casa de audiência do rei, com o seu pai Abalone. 

O programa de Treinamento foi criado para aumentar o número de combatentes aos redutores, uma vez que apenas os irmãos não era o suficiente para defender toda a raça vampírica contra os redutores. Antes de o Rei Wrath, filho de Wrath, pai de Wrath (Rei Cego) mudar as regras, apenas filhos de um Irmão, nascidos, da união entre uma escolhida, eram treinados, ou então ser filhos de Aristocratas. Mas o Ômega apenas precisa de um humano para transforma-lo um redutor, contando então com um número muito, mais, muito superior. Então agora eles aceitam fêmeas e plebeus para serem treinados para a guerra contra os redutores

Marisa Shellan de Butch é a administradora do Lugar Seguro uma casa de apoio a fêmeas que sofrem agressões em seus lares. Marisa certa noite socorre uma fêmea vítima de um brutal espancamento que encontra-se em estado gravíssimo, sem conseguir ajuda dos médicos da Irmandade ela então liga para seu irmão para socorrer a fêmea, mas mágoas do passado volta para assombrar Marisa novamente. Marisa sofre pelo estado que a fêmea chegou ao Lugar Seguro e teme a reação de seu hellren quando saber sobre a fêmea.

Butch é o responsável pelo treinamento dos novos recrutas e não vai pegar leve, na primeira noite o programa de treinamento inicia com sessenta candidatos mas a prova é para separar os mais fortes dos fracos então ela é brutal, e ao final da noite apenas sete alunos são aceitos: Axe, Boone, Novo, Anslam, Craeg, Peyton e Paradise.

Paradise que já havia se encantado com Craeg antes do programa, agora estando assim tão perto dele se vê cada vez mais atraída por Craeg, que consegue enlouquecê-la apenas com um olhar. Mas o que Paradise não sabe é que Craeg também luta contra seus sentimentos por ela, que a atração que ele sente por ela é mais forte que ele esperava. 

Butch e Marisa trabalhão juntos para descobrirem quem é o responsável pela morte da fêmea que foi socorrida no Lugar Seguro, uma missão nada fácil, e ao mesmo tempo lidar com as dificuldades em seu casamento, e acertar sua vida como um casal. Eles terão que conversarem e se entenderem, se querem salvar seu casamento. Mas isso não será assim muito fácil, Butch vê Marisa como uma Fêmea perfeita e imaculada ele a tem em um pedestal, ideia que Marisa Rejeita.

Quando vocês lerem o livro poderão ver que as histórias destes personagens se encaixaram perfeitamente e ficaram totalmente entrelaçadas onde finalmente poderemos desvendar os mistérios desta trama. Descobrir porque Craeg odeia tanto a glymera? Quem matou a fêmea? Paradise e Craeg ficaram juntos? São tantas perguntas!!! Gostaram? Comenta ai!!

Dia Nacional do livro

Oi!!

Gente, que alegria hoje é o dia nacional do livro. Este amigo inseparável que nos mostra novos mundos, lugares e épocas diferentes, com ele vivemos vidas que não nos pertencem, viajamos para outros lugares sem sair de onde estamos, fazemos amigos inesquecíveis. Os livros por muitos séculos são responsáveis por nos ensinar, entreter e divertir então nada mais justo que ele ter um dia em sua homenagem!! Hoje é seu dia, Feliz Dia do Livro!!!

Foto: edufmt.blogspot

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

O livro A seleção vai virar um filme

















Oi!!

Gente quando eu li a série A seleção da Kiera Cass fico imaginando como seria se ela virasse uma série de televisão. Nossa acredito que seria o máximo, imaginem só os personagens ganhando rostos, aqueles vestidos maravilhosos afff. Pois então já tem um tempo que o direito autoral para produzir um filme ou seriado foi comprado pela Warner Bros, mas até o momento ainda não foi iniciado as gravações ou a escolha do elenco. O que é muito triste pois já faz um ano que a roteirista Katie Lovejoy esta desenvolvendo o roteiro. 

Já foram feitos dois pilotos para a série mas os dois pilotos foram recusados pelo estúdio, o que me deixou muito feliz, porque eles distorciam o livro. Quem leu o livro sabe que a principal característica de America Singer era seus cabelos ruivos e no piloto America era loira. Fala sério gente o que estes produtores tem na cabeça eles distorcem os personagens será que não leram o livro antes?
Outro coisa que não gostei no piloto foi a forma com eles criaram o príncipe Maxon, Distorceram totalmente o personagem. Maxon é doce, educado, cavalheiro, preocupado com as candidatas, amoroso e dedicado, tudo, que se espera de um príncipe mas novamente eles distorceram o personagem fazendo do príncipe canalha, mal caráter e sem vergonha, sem vergonha entre outros. 

Eu particularmente gostaria muito que ao invés de produzirem um filme, que produzisse uma serie de televisão ela poderia ser mais fieis aos acontecimentos da obra do livro, um filme ele não conseguiria trazer tudo que o livro nos mostra. Acredito que seria muito mais interessante. Mas estou muito ansiosa para descobrir quem será os atores que darão vida aos personagens e que estes novos produtores e roteiristas  possam ser fieis ao livro.

A autora em entrevista a revista Todateen conta como foi criado o livro A seleção eu amei a combinação dela, realmente deu certo segue a baixo um trecho da entrevista:

"tt: Como surgiu a ideia da trilogia A Seleção?

A Seleção nasceu perguntando sobre os “e se” de outras histórias, principalmente Esther (da Bíblia) e Cinderela. Eu só queria saber se Ester, antes de ser enviada para o palácio para “concorrer” pelo rei, talvez gostasse “do rapaz ao lado”. Mesmo tendo perdido, ela nunca voltou para casa. Será que ela, por exemplo, estava envolvida com outra pessoa e teve que deixar esse amor morrer? Eu estava curiosa sobre o seu coração. E Cinderela, que nunca “pediu” por um príncipe. Ela “pediu” por uma noite de folga e um vestido. Nós entendemos – e desejamos – que ela tenha vivido “feliz para sempre”, mas e se esse não fosse o caso? E se isso era muito mais do que ela estava preparada para lidar? Esses dois pensamentos se fundiram em minha cabeça, e eu sabia que queria escrever uma história sobre uma garota que viria de uma origem humilde e ganharia a atenção de um príncipe, mas que ela não o queria que ele, porque ela já estava apaixonada. E eu sabia que ela iria passar por algo (o que acaba por ser a Seleção), que mostra a ela mais do mundo do que ela estava preparada para ver." Fonte Todateen


Vocês gostaram do piloto da série? Também torcem para ser uma série de TV ou um filme? E quais os atores que vocês acreditam que se encaixaria muito bem no papel de America, Maxon, Aspen e os outros personagens da Seleção?

Divulgação a capa oficial do 15º livro da série Irmandade da Adaga Negra "The Chosen" mas trecho exclusivo!

Oi!!

Gente, fala sério, estou muuuuito feliz!!! Ah meu Deus nem acredito!! Já tem um tempo que eu terminei de ler os livros da série Irmandade da Adaga Negra, e estava super ansiosa para o próximo livro, e adivinhem?? Vai ser lançado em dezembro 2016 mais um livro, então juntem-se a mim e comemorem muito! Só faltei soltar fogos rsrsr estou muito feliz e contando nos dedos os dias para poder continuar lendo esta série magnifica. Finalmente poderei saber do final de Layla e Xcor aff, estou me roendo de curiosidade.

A EW publicou em seu site o texto a baixo:

"J.R.Warde continua sua Série Irmandade da Adaga Negra com "The Chosen" ( Em tradução livre e não oficial 'A Escolhida'), em 4 de Abril de 2017. Mas antes disso, não se esqueça de verificar sua série spin-off  "Legado da Irmandade da Adaga Negra, o livro 'Blood Vow (Em tradução livre 'Voto de Sangue'), lançamento em Dezembro de 2016

Para ajudá-lo a preparar para o próximo capítulo da série, EW tem o prazer de revelar um resumo do The Chosen, sua capa, e um Sneak Peek dentro do próprio livro. Confira tudo abaixo.

Um amor proibido escaldante ameaça destruir uma fenda através da Irmandade da Adaga Negra, no mais recente romance de J.R. Ward na série de best-seller do New York Times."

Foto: Capa Livro
The Chosen
Ele nasceu em uma noite de inverno, durante o vendaval de uma nevasca histórica. No fundo de uma caverna úmida e suja, assim como as rajadas geladas ameaçado útero de barro, a mulher que deu à luz tinha gritado e sangrado para trazer o filho que o Irmão da Adaga Negra Irmão Hharm lhe tinha exigido.Xcor foi rompido. O primeiro de muitos de seus erros, e possivelmente o único que não tinha sido culpa dele. E ele tinha sido querido... até que seu rosto emergiu.Seus defeitos físicos ofuscaram até mesmo o triunfo do seu gênero, e desta forma, seu criador tinha nivelado os cuidados de seu ego incipiente como uma maldição sobre a sua mahmen, uma punição por sua incapacidade de gestar uma prole adequada.E esse foi o início da sua história... que o tinha levado até ali.Em outra caverna. Em uma outra noite de Dezembro. E tal como no seu nascimento, o vento uivava para cumprimentá-lo, apesar que desta vez, foi um recobro de consciência em oposição uma expulsão para a vida independente que o acordou.Tal como uma cria recém-nascida, ele tinha pouco controle sobre o seu corpo. Incapacitado estava ele, e isso teria sido verdade mesmo sem as correntes e as barras de metal que estavam presos sobre o seu peito, seus quadris, suas coxas. Máquinas, em discrepância com o ambiente rústico, apitavam atrás da sua cabeça, monitorizando a sua respiração, frequência cardíaca e pressão arterial.A Irmandade da Adaga Negra estava o mantendo vivo... para o poderem matar.E à medida que o seu cérebro começava a funcionar de baixo do seu crânio, enquanto os pensamentos finalmente se aglomeraram e formaram pensamentos racionais, ele recordou-se da série de acontecimentos que o colocaram a ele, o líder do Bando dos Bastardos, na custódia do que tinha sido seu inimigo: um ataque que lhe foi feito por trás, uma queda que provocou uma concussão, um AVC ou algo semelhante que o tornou propenso e em suporte de vida à mercê, não existente, dos Irmãos.Xcor recobrou a consciência uma ou duas vezes durante o seu cativeiro, mas a conexão na sua arena mental tinha sido insustentável por grande períodos de tempo.Isto era diferente. Ele conseguia sentir a mudança dentro da própria pele. O quer que fosse que tinha sido danificado tinha finalmente sido curado. Ele tinha voltado da paisagem enevoada que não era nem-vida-nem-morte.Mesmo com os seus olhos fechados, ele não podia fingir estar inconsciente para sempre.— ... o que me preocupa de verdade é o Tohr.O final de uma frase proferida por um macho entrou no seu ouvido como uma série de vibrações, e a tradução delas estava com atraso. Mas o nome...— Nah, ele é forte. — Houve um som de um arranhar suave seguido do cheiro rico do tabaco. — E se ele falhar, eu estarei lá.A voz profunda que tinha falado primeiro ficou seca. — Para manter ele na linha—ou para o ajudar a assassinar o pedaço de carne?O Irmão Vishous—Sim, quem era—riu como um serial-killer — Que visão da porra você tem de mim.Era uma maravilho pensar que eles não se entendiam melhor, pensou Xcor.Mas, mais uma vez, a Irmandade e os Bastardos tinham estado em lados diferentes do reinado de Wrath. Na verdade, a bala que o Xcor tinha colocado na garganta do líder por direito da raça vampírica tinha sido um evento clarificador quando se tratava de afiliações.Desde aquela altura, contudo, tinha existido uma força contrária que intercedeu no seu destino.A imagem que lhe veio à mente foi de uma fêmea alta e esbelta com as vestes brancas de uma das Escolhidas da Virgem Escriba. O seu cabelo loiro ondulava a baixo dos seus ombros e arrastavam-se na brisa gentil, e os seus olhos eram da cor de jade, e o seu sorriso era uma bênção que ele nada tinha feito para merecer.A Escolhida Layla tinha mudado tudo para ele, remodelando a Irmandade de alvo para tolerável, de inimigo para um inclino co-existencial no mundo.Ela tinha tido mais efeito na sua alma negra que todos que haviam aparecido antes dela, evoluindo-o uma distância maior num espaço de tempo mais curto do que ele alguma vez teria pensado possível.— Eu quase quero que Tohr apareça aqui e o foda em pedaços. Ele ganhou esse direito.O Irmão Vishous praguejou. — Todos nós ganhamos. Traidor do caralho. A parte mais difícil disto vai ser garantir que haja alguma coisa que sobre no final para Tohr o ter.E aqui estava o problema, pensou Xcor por trás das suas pálpebras fechadas. A sua evolução era desconhecida aos seus antigos inimigos... e a única maneira de sair deste cenário mortífero seria revelar o amor que ele tinha encontrado com uma fêmea que não era dele, nunca tinha sido, e nunca irá a ser.Mas ele não iria sacrificar a Escolhida Layla por ninguém.Nem mesmo para salvar a si próprio...Fonte: EW
 Gente estou animadíssima para ler este livro, mas a notícia chata é que este livro não tem data para o seu lançamento no Brasil. Então vai demorar um pouquinho! Mas pelo trecho acima deu para perceber que este livro promete... Quero saber muito como esta história vai se desenrolar.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Resenha A Elite Kiera Cass

Oi!!!

Gente, hoje vou fazer uma resenha de um dos livros que amo!!! "A Elite de Kiera Cass", quem não se apaixonou com a história de America Singer e o Príncipe Maxon? Eu já havia falado pra vocês do primeiro livro A Seleção que conta a história de como America foi para o palácio e conheceu o príncipe Maxon. Pois bem hoje vou continuar contando está história que me cativou de uma forma que poucos livros foram capazes de fazer, pelo amor proibido, pelo amor à família e também pela descoberta do amor sincero sem interesse.

Foto: Capa
 Livro A Elite
Livro: A Elite #02
Série: A Seleção
Autor: Kiera Cass
Tradução: Cristian Clemente
Comprar: Saraiva Cultura Amazon

Este segundo livro da série é um pouco diferente do primeiro para quem já estava acostumada com a America decidida, desenrolada e determinada neste livro se depara com uma America insegura dividida e confusa. Neste livro o príncipe reduz o número de garotas de 35 para apenas 6, e entre elas esta America nossa queridinha!

America que passou dois anos de sua vida idealizando em como seria se casar com Aspen e ter filhos com ele, agora se vê em uma encruzilhada entre o passado e o futuro. Se já não fosse difícil o suficiente ela deixar seu passado com Aspen para trás, agora mesmo que sera quase impossível ela se desligar de Aspen. Pois adivinhem só?? Agora ele trabalha no palácio como guarda (fala sério que sorte?! rsrs) Pois então, justo agora que ela estava dando uma chance para o Maxon tentando entender seus sentimentos!!

Maxon passa muito mais tempo com as outras candidatas do que com America, o que a deixa triste e pensativa, pois ela acredita que ele não gosta tanto dela como ela achava (America Insegura chega da raiva acorda menina!!). Que por sua vez corre para os braços de Aspen (seu porto seguro). America se arrisca diversas vezes com Aspen o que me deixava com o coração na mão. Como agora ficaram apenas seis garotas para disputar a coroa (pois muitas pensavam assim) fica cada vez mais difícil, sabotagem são feitas, fofocas entre outras tudo para conquistar a coroa.

Mas também neste livro podemos entender melhor sobre os ataques dos rebeldes contra o palácio. Onde segredos que podem mudar a direção do país de Illéa serão revelados cobrando então uma postura diferente de Maxon. Neste momento podemos ver aquela America que tanto gostamos do primeiro livro ressurgir, aquela que não aceita injustiça, que luta pelos mais fracos e a America destemida (que já estava sentindo falta).

Aspen neste livro esta mais decidido a lutar pelo amor de America, ele que é guarda no castelo é encarregado da segurança de America (só pra ajudar), então ele pode conversar com ela e acaba falando das coisas que escuta pelo castelo e tenta abrir o olho de America sobre Maxon (oh raiva!!!) onde a deixa cada vez mais confusa.

 America se vê cada vez mais próxima de Marlee, só que sua amiga anda estranha e America percebe que Marlee carrega um segredo, mas como America também não esta disposta de compartilhar os seus segredos, ela decide então deixar isso de lado. Mas por um descuido o segredo de Marlee é revelado. Nesta parte chorei muito, me emocionei com Marlee e America, que me mostrou o que uma verdadeira amizade, que mesmo quando não esta em nossas mãos, temos que fazer o possível para ajudar, e America provou que realmente se importava com sua amiga (fique orgulhosa da coragem de America).

Neste segundo livro além de dar ênfase no triângulo amoroso de America, Aspen e Maxon ele nos mostra mais sobre as outras candidatas como Celeste que ainda é má e é umas das queridinhas para a coroa. O Rei como sempre intransigente, e impiedoso ao contrario da Rainha que é um amor. As criadas de America ganham um destaque também pela fidelidade delas com America e pela amizade que elas constroem ente si.

Aff Gente poderia ficar horas falando pra vocês sobre este livro. Apesar das criticas que o livro recebeu, eu gostei, esta certo que teve horas que tive vontade de dar um sacode na America, para vê se ela acordava pra vida, mas no geral tudo bem. O príncipe Maxon como sempre me cativou mais, ele provava seu amor por America dando espeço para que ela pudesse decidir seus sentimentos. Onde podemos entender muitas atitudes do Maxon, que muitas vezes pareciam covardes, mas não, a autora Kiera nos surpreende com acontecimentos de tirar o folego provando o contrário.

O livro acabou e eu fiquei com aquele gostinho de quero mais, não vendo a hora de começar a ler o próximo livro "A Escolha"!! E finalmente ver com quem America ira ficar, com Aspen ou Maxon? Eu torço para o príncipe!!! E também quero saber qual será o destino de Illéa, o que o Maxon tem planejado para  seu reinado? Será ele, vai ser um rei melhor que seu pai atendendo os anseios do povo de Illéa? 

Agora cabem há vocês lerem este livro, que tanto amo para descobrirem o que vai acontecer. E comente também o que acharam da história, deixem seus recados, e vamos dividir o que achamos deste livro.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Estou lendo A vida de Aparência de Evelyn Beegan

Oi!!

Gente, pra quem não sabe dia 07/10 foi meu aniversario, e ganhei um super presente da minha melhor amiga Marciana Volpato um livro que comecei a ler e estou gostando!! Aff quando eu vi o meu presente pirei, a felicidade foi enorme, eu amo livros e ler é uma das minhas paixões. Ainda estou lendo o livro, ele me fez lembrar muito o livro Gosspi Girl, mas até onde eu pode ver a história se passa no mesmo glamour da elite dos milionários sem mais semelhanças.

Capa Livro A vida de aparência
de Evelyn Beegan
Livro: A vida de aparência de Evelyn Beegan
Autor: Stephanie Clifford
Tradução: Regiane Winarski
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
Todo mundo quer pertencer a um grupo. Mas até onde você iria para ser aceita? O ano é 2006, o lugar é Manhattan, lar de jovens cheios de charme e estilo. Dinheiro e classe colidem numa cidade prestes a mergulhar em um precipício financeiro, carregando com ela boa parte do país. Aos 26 anos, Evelyn Beegan é uma pessoa inteligente e engraçada que está determinada a traçar o próprio caminho e se libertar das garras da mãe ? uma alpinista social que a criou para se casar com um homem de uma família tradicional e influente. Evelyn se sente uma estranha em meio à elite nova-iorquina, mas, quando consegue emprego em uma rede social voltada exclusivamente para ricos e milionários, vê uma oportunidade de se juntar a eles. Recrutando novos membros para essa rede social, ela começa a frequentar as montanhas de Adirondack, as casas de campo de Newport e os clubes de Southampton, em companhia de socialites e barões de Wall Street. Aquela estranheza inicial se esvai até rápido demais e ela se vê intoxicada pela sensação de pertencer à alta sociedade e passa, inclusive, a agir como membro de uma família rica e tradicional. Porém, com o pai sendo processado por corrupção, Evelyn precisa impedir o declínio de sua família, agarrando-se à sua vida de mentiras. Estimulante, hilária e por vezes picante, a estreia literária de Stephanie Clifford oferece uma nova roupagem aos temas clássicos dos grandes romances ? dinheiro, ambição, família, amizade ?, e ao sentimento universal de se sentir parte de algo. Fonte  Editora Leya

Estou  amando o livro, já li quase a metade do livro. A vida de Evelyn não poderia ser mais enrolada e complicada. Quando eu terminar de ler vou contar pra vocês  o que eu achei do livro. Bjos!!

Lançamento Rocco Outubro 2016

Oi!!

Gente apresento as vocês, os dois lançamentos da editora Rocco para o mês de Outubro!

Foto: Caoa Livro
 Melhor e mais rápido
Livro: Melhor e mais rápido
Autor: Jeremy Gutsche
Tradução: Bruno Casotti
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
A velocidade das transformações no mundo dos negócios parece crescer de forma exponencial. Gigantes como Kodak e Lehman Brothers foram atropelados pela inovação, ou pela falta dela. Novas corporações como Netflix e Uber alteram o consumo de mercados tradicionais a partir de suas plataformas online. No meio de um redemoinho de incertezas, Jeremy Gutsche encontrou sua bússola caçando tendências e as utilizando como um caminho para as oportunidades de bons negócios. Criador do site TrendHunter, a maior comunidade do mundo sobre inovação, Gutshe agora compartilha sua experiência no livro Melhor e mais rápido – O caminho inovador para ideias imbatíveis, registro que é fruto do seu trabalho com mais de 300 marcas e das discussões no site que contabiliza 60 milhões de visitas por mês.
Abordando tanto casos de sucesso, como os da Zara e da autora de Harry Potter, J.K. Rowlling, quanto os de estagnação, como os das empresas Blockbuster e Blackberry, Gutsche indica ao leitor a análise dos padrões que estão na estrutura das ideias que conquistam mercados e renovam marcas. Histórias deliciosas como a Microsoft engolindo as enciclopédias da Britannica com seus CD-ROMs para depois ser devorada pela Wikipedia são parábolas de orientação sobre a inovação como forma de sobrevivência de carreiras e produtos. Os casos são apresentados com rigor nos detalhes que diferenciam trajetórias bem-sucedidas, tornando o livro um guia instigante, não só para quem busca inovação, mas também para os que procuram aperfeiçoamento constante em suas carreiras ou empreendimentos. 
O próprio percurso profissional de Jeremy é emblemático em relação aos casos apresentados no livro quando o assunto é perseguir uma boa ideia. Depois de ter experimentado o sucesso como empreendedor na faculdade e o fracasso como investidor de seu próprio dinheiro, o autor abandonou uma ascendente carreira em um grande banco para tocar seu projeto de website. A aposta deu certo. Dois bilhões de visualizações e centenas de clientes depois, ele conta no livro como criou uma enorme e valiosa rede de influenciadores digitais e desenvolveu um método comprovado para identificar ideias melhores com mais rapidez.
Os seis padrões de oportunidade burilados por Jeremy Gutsche e a comunidade do TrendHunter mostram como avaliar as chances de uma iniciativa florescer, apontam segredos para buscar oportunidades na esteira de outros projetos de sucesso (um caso simbólico nesse sentido são grandes ideias como Twitter, Instagram e Snapchat, que nasceram a partir do êxito do Facebook) e indicam de forma didática como aperfeiçoar o faro para bons negócios, tomando sempre como referência a inovação constante. Conhecer um pouco mais sobre o trabalho e a visão de Gutsche é uma boa chance de entender melhor o atual momento dos negócios em rede e de refletir sobre o padrão que existe nas oportunidades que surgem diariamente. Fonte Rocco  

Foto: Capa O livro das
 coisas estranhas
Livro: O livro das coisas estranhas
Autor: Michel Faber
Tradução: Simone Campos
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
 Michel Faber é um raro autor capaz de combinar uma aura idiossincrática a um estilo clássico. Celebrado pela crítica por Pétala escarlate, flor branca, sobre a vida de uma prostituta na época vitoriana, e cultuado pelo chocante Sob a pele, que chegou ao cinema com Scarlett Johansson no papel de uma alienígena caçadora de homens, Faber retorna grandioso em O livro das coisas estranhas – que ele declarou ser seu último romance. Amalgamando referências que vão do Novo Testamento aos quadrinhos da Marvel, a obra se apropria do formato de um tipo de ficção científica em extinção (aquele em que as ideias surgem mais imponentes que naves e batalhas) para traçar uma obra delicada e de alto teor literário sobre amor e perda. A existência de Peter Leigh gira em torno de duas devoções: Jesus Cristo e a esposa Beatrice. E é por elas que decide partir em uma arriscada missão para difundir a palavra de Deus. Em um futuro aparentemente próximo, ele se despede de Bea e do ronronante gato Joshua para, aos cuidados da gigantesca e obscura corporação USIC, decolar rumo ao planeta Oásis. Vivendo em um ambiente árido, os habitantes locais (que, com exceção da incapacidade física de pronunciar os sons do “S” e do “T”, aprenderam a falar inglês com facilidade) são humanoides frágeis e discretos que exteriorizam pouquíssimos anseios: analgésicos, antibióticos e os ensinamentos da Bíblia, por eles conhecida como O livro das coisas estranhas. Enquanto a conexão com Jesus pode ser feita pela força intrínseca do verbo, o contato com Bea só se realiza por meio da tecnologia popularmente conhecida como “tubo” – sistema de intercâmbio de textos entre a Terra e Oásis que não alcança o assentamento oasiano, distante da base, onde Peter fez questão de se instalar. E as mensagens esporádicas que consegue receber da mulher, a trilhões de quilômetros dali, registram crescentes desavenças políticas, catástrofes naturais e um iminente colapso de sua própria fé. “Minha intenção era escrever o livro mais triste de todos”, afirmou o autor, que concluiu o romance após a esposa perder uma longa batalha contra o câncer. A exemplo de obras-primas do porte de 2001: Uma odisseia no espaço e Solaris, Michel Faber aborda emoções assombrosamente terrenas e cotidianas ao engendrar uma jornada interplanetária – conquistando fãs de primeira linha (David Mitchell, Yann Martel, Phillip Pullman, Rick Riordan) e a imprensa especializada (The New York Times, The New Yorker, Washington Post, The Guardian, The Times, PopMatters). Como em todas as realizações de um artista cuja marca registrada é a incapacidade de se repetir, a narrativa se revela precisa, hipnótica e fascinante. O livro das coisas estranhas é uma aventura introspectiva e, contra qualquer clichê, extremamente humana. Fonte Rocco

Lançamento Anfiteatro Outubro 2016

Oi!!

Gente o lançamento da Anfiteatro este mês é a autobiografia de Vivianne Westwood a grande dama da moda Inglesa. Uma revolucionaria na auto costura, produzindo em escala industrial ao invés de ser destinado aos pequenos grupos de mulheres ricas.

Foto: Capa LIvro Vivienne Westworod
Livro: Vivienne Westwood
Autor: Vivienne Westwood E Ian Kelly
Tradução: Helena Carone E Maryanne Linz
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
A grande dama da moda inglesa, Vivienne Westwood, está longe de se assemelhar a uma pacata senhora britânica, com seus cabelos coloridos e criações de alta-costura que, desde os anos 1970, parecem reproduzir à risca o que se usa nas ruas. Em sua autobiografia, Vivienne Westwood, que assina junto com o jornalista Ian Kelly, ela narra suas memórias pessoais, os eventos, personagens e ideias que moldaram uma vida extraordinária.  A biografia traça a trajetória de Vivienne desde sua infância ao lado de um casal de irmãos na região de Devonshire. Nascida em 1941, ela se mudou para Londres com a família 17 anos depois. O primeiro e rápido casamento com um empresário de bandas de rock como o The Who rendeu-lhe o filho mais velho, Ben, e o sobrenome que usa até hoje. O segundo filho, Joe, nasceu da longa relação com Malcom McLaren, produtor da banda Sex Pistols e uma das figuras mais influentes da cultura punk. Ao lado de McLaren, Vivienne teve sua primeira loja, cujas roupas encantavam músicos e artistas que vestiam suas extravagantes criações. O pioneirismo de Vivienne Westwood em captar a irreverência de um momento de grandes mudanças na estrutura social da Inglaterra é apresentado como a matéria-prima de sua inspiração. Vivienne começou a criar roupas em 1971 com o parceiro na época, Malcolm McLaren, quando Londres estava na vanguarda das tendências culturais. Em 1984, lançou sua própria linha de moda e em 2004 o museu V&A recebeu uma exposição de retrospectiva de Vivienne Westwood para celebrar seus 34 anos na moda – a maior exibição jamais dedicada a um estilista britânico vivo. Em 2006, sua contribuição à moda britânica foi oficialmente reconhecida quando foi designada Dama do Império Britânico por Sua Majestade a rainha Elizabeth II.  Com Vivienne, a alta-costura deixou de ser destinada a pequenos grupos de mulheres ricas e tomou uma dimensão industrial. As coleções lançadas nas semanas de moda são apresentadas como espetáculos de artes cênicas – e Vivienne Westwood sabe aproveitar como poucos estilistas os conceitos dramatúrgicos dos desfiles de moda da atualidade. Para ela, moda é uma expressão política, diz Ian Kelly, lembrando que Vivienne começou a costurar bem jovem, tendo conhecido a escassez de material para a produção de roupas durante a Segunda Guerra Mundial, quando calcinhas de meninas eram ajustadas ao corpo por botões, devido à falta de elástico para os acabamentos. As observações irônicas de Kelly são reservadas à introdução, quando ele descreve os preparativos para a Semana de Moda de Paris. “É quase decepcionante. Presenciei mais cenas dramáticas e pitis em uma papelaria do que no ateliê de Vivienne Westwood”, comenta Kelly. Ao lado de Vivienne está seu marido, o também estilista Andreas, 25 anos mais jovem do que a mulher, com quem se casou há mais de duas décadas. Segundo Ian Kelly, a serenidade do casal é um dos motivos para que eles sejam venerados por modelos e produtores de moda, que lutam para integrar as equipes de seus desfiles.  Westwood sempre usou suas coleções e seus desfiles como uma plataforma para fazer campanha para o ativismo positivo. Ela passou muitos anos discursando incansavelmente a respeito dos efeitos da mudança climática e do consumo excessivo. Vivienne também é curadora na organização pelos direitos humanos Liberty e benfeitora da Reprieve, além de fazer campanhas para a Anistia Internacional. Ao final da autobiografia, fica a imagem de uma personagem extravagante e iconoclasta, uma figura forte e consciente do papel da moda como disseminador de ideias políticas da atualidade.  Fonte Anfiteatro

Lançamento Bicicleta Amarela Outubro 2016

OI!!

Gente hoje vou postar os lançamentos da Bicicleta Amarela, são livros voltados para a saúde da família, e para profissionais da educação infantil, vale a pena dar uma olhadinha!! 

Foto: Capa Livro Quietinho feito um sapo
Livro: Quietinho feito um sapo
Autor: Eline Snell
Tradução: Fabienne W. Mercês
Comprar: Saraiva Cultura Amazon 
O mundo moderno exige de todos um nível de imediatismo, superficialidade e atenção difusa que tem levado à ansiedade, à agressividade, à depressão e aos mais variados graus de dificuldade de concentração. Crianças e adolescentes não estão livres dessas cobranças: na escola e no dia a dia, uma agenda lotada de atividades e compromissos. O uso da tecnologia pede um mergulho no virtual e no viral. Contemplar é verbo que poucos põem em prática. Reflexão e relaxamento são palavras poucos vividas. E os prejuízos colhidos desse estilo de vida cobram seu preço. Mas como fazer para lidar com tantas exigências desde o berço sem criar um adulto mergulhado em estresse?  Quietinho feito um sapo, bestseller na Europa que chega ao Brasil pelo selo de bem-estar Bicicleta Amarela, propõe a trabalhar os valores da meditação numa geração mergulhada em imediatismo e interação permanentes. A terapeuta holandesa Eline Snel apresenta os princípios da meditação mindfulness para crianças de uma maneira fácil e divertida. O livro leva a criança a cultivar a presença: da mente; do coração; e do corpo. A presença acontece quando se está atento ao que é mais relevante e mais importante a cada instante.  E tudo começa com a respiração. Sabe quando as crianças estão agitadas e não conseguem dormir? Uma profusão de pensamentos impede que relaxem. Que tal estimulá-las a direcionar sua concentração da mente para a barriga? Se elas prestarem menos atenção aos pensamentos que pipocam sem parar na cabeça e lentamente desviarem a atenção da cabeça para a barriga, elas conseguem, com o tempo, se acalmar.  Em sua barriga não há pensamentos, apenas sua respiração, que as fazem mover para cima e para baixo, lentamente, em expansão e retração. Um movimento suave e sedante, que lentamente as fará adormecer. É o princípio do mindfullness – ou esvaziamento da mente. Pensamentos nunca param. Tudo o que se pode fazer é deixar de reagir a eles, de prestar atenção a eles.  Eline Snel tem um talento especial para usar o tom certo quando se trata de falar com crianças sobre esses assuntos. Sua abordagem tem um adorável tom de brincadeira, tanto para as crianças menores, quanto para os pré-adolescentes. Ao mesmo tempo em que ela trabalha com algumas das mais sérias preocupações infantis, ajudando a encontrar maneiras criativas de aceitar e trabalhar os pensamentos e emoções da garotada, ela ensina a enfrentar os desafios que são uma parte tão significativa de suas infâncias. Devido a sua leveza e olhar profundamente sincero, Quietinho feito um sapo torna o cultivo da meditação algo parecido com um jogo, uma experiência, não uma tarefa. Os pais também se beneficiam com a experiência. Afinal, para ensinar meditação às crianças é indicado que eles aprendam. Por exemplo, quando os filhos estão agitados e os pais perdem o controle das emoções entrando em estado de ira? Que tal dar um tempo? Isso mesmo: a pausa convida à reflexão e à tranquilidade, ajudando a aplacar a tempestade interior. Esse é o princípio de aprender a lidar com situações difíceis: como se elas fossem ondas. As ondas não vão deixar de vir porque se quer. Então a alternativa é aprender a surfá-las. Pessoas têm problemas. Todos experimentam tristeza e pressão, e sempre existem coisas com as quais se tem simplesmente que lidar. Quando existe concentração, vê-se as “ondas” como elas realmente são, e é possível fazer escolhas melhores e agir em conformidade. É possível tomar consciência da irritação assim que ela desponta em sua mente. Por meio de exercícios, Snel trabalha a paciência, a confiança e o “saber deixar para lá”.  Quietinho feito um sapo leva pais e crianças a descobrirem a si mesmos, à aceitação mente e corpo e à sensação de bem-estar e pertencimento. Um livro indispensável para pais, professores e profissionais da área de saúde e infantil. Fonte: Bicicleta Amarela
Foto: Capa LIvro Nutrindo seus sentidos
Livro: Nutrindo seus sentidos
Autor: Laura Pires
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
Depois de apresentar os princípios básicos da Ayurveda no bestseller O sabor da harmonia, Laura Pires volta a dividir com os leitores sua experiência com esse sistema de saúde e bem-estar milenar e os convida a descobrir novos hábitos e a levar mais cor, sabor, saúde e vida às refeições. Com cerca de 200 receitas, Nutrindo seus sentidos é um verdadeiro guia para alcançar um novo patamar de saúde e consciência, bem-estar e vitalidade, tomando por base essa ciência da vida.  Sabedoria milenar da vida longa e saudável, a medicina Ayurveda reconhece a importância de cada alimento, preparação, respiração, movimento, escolha e momento da vida. O termo vem do sânscrito: ayu, significa “vida”; veda, “conhecimento” ou “ciência”. Sistema de medicina tradicional e milenar da Índia, a Ayurveda é mais do que ciência, é também uma filosofia de vida, capaz de auxiliar o indivíduo a manter a saúde e tratar as doenças cuidando do corpo, espírito e mente. De acordo com este sistema, cada pessoa é influenciada por três doshas: Vata, Pitta e Kapha. A maior intensidade de um ou outro acaba interferindo na maneira de agir, nos desequilíbrios que se manifestam, assim como regulam todas as funções do nosso organismo e auxiliam na respiração, circulação, batimentos cardíacos, entre outros.  Laura Pires propõe então um ciclo diário para pessoas regidas por cada um dos doshas. São rotinas de alimentação e práticas específicas para manter o equilíbrio e ajustar o que está fora de ordem. Adotar um novo ritmo de vida mais saudável, na maior parte das vezes, é um processo gradual que requer força de vontade e perseverança.  Na Ayurveda, substâncias artificiais são substituídas por ervas, folhas, frutas, legumes, raízes, cereais, que ocupam lugar de destaque na culinária e vida diária. Para a autora, todos nós somos constituídos de corpo-mente-espírito. Neste livro, Laura Pires consegue apresentar essa ciência milenar de forma acessível para todos, mostrando que é possível seguir uma vida mais saudável. Fonte: Bicicleta Amarela

Resenha Silêncio de Richelli Mead

Oi!!

Gente, terminei de ler o livro, e que livro! Eu não havia lido nem um livro desta autora e gostei, realmente gostei da história, e da forma como ela conduziu o livro. Quando eu comecei a ler o livro confesso que eu tive duvidas em relação ao livro, se eu realmente iria terminar de ler, mas o que começou calmo, manso e um pouco sem sal me surpreendeu.

Foto: Capa Livro Silêncio
 O livro conta a história de Fei que mora em um vilarejo isolado no topo de uma montanha, com sua irmã Zhang Jing, elas são aprendiz de artesão. Todos no vilarejo são surdos e alguns estão perdendo a visão e Fei se preocupa com sua irmã, que já não consegue mais pintar as telas com a mesma precisão de antes, ela também esta perdendo a visão, e poderá ser expulsa do programa de aprendiz. Todos no vilarejo são divididos em hierarquia social, os artesãos e aprendizes são os mais respeitados, também tem os mineradores e os cegos que viraram mendigos e sobrevivem com esmolas. Fei tenta ajudar sua irmã com as pinturas para que não percebam que ela esta perdendo a visão,  o que por enquanto está dando certo, mas me pergunto, até quando ela conseguiria fazer todos aqueles malabarismos para ajudar sua irmã?

Fei e Zhang Jing eram de uma classe social de mineradores, mas como Fei era muito talentosa com pinturas, ela foi chamada para ser uma aprendiz de artesão e aceito o cargo juntamente com sua irmã, elas eram órfãs e viram uma oportunidade de subir de classe social. O povoado não pode plantar para o sustento dos habitantes pois estão presos no topo da montanha e as terras são inférteis, então eles fizeram um acordo com o povoado da encosta da montanha, eles mandavam minérios para baixo, e o povoado de baixo mandava alimentos, que sustentava todos os habitantes.

Fei desde criança era apaixonada por Li Wei um minerador, mas depois que Fei aceitou o cargo de aprendiz ela foi prometida para outro aprendiz Sheng. Os habitantes do povoado só poderiam casar com alguém semelhante a sua classe social, então o amor que Fei sentia por Li Wei era proibido. Li Wei era considerado pelos anciões um baderneiro. Como muitos dos mineradores estavam ficando cegos, a extração de minérios estava diminuindo e consequentemente as provisões de alimentos também vinha diminuindo cada vez mais.

Fei milagrosamente recuperou a audição, mas não tinha coragem de contar a ninguém do povoado. o pai de Li Wei estava como a irmã de Fei perdendo a visão, mas insistia em trabalhar na mina pois todos precisavam. Um dia como sua visão estava debilitada ele não viu um aviso de desmoronamento e acabou morrendo, Li Wei decidi então descer a montanha para conversar com o Guardião dos cabos, e Fei vai ajuda-lo a descer a montanha já que ela pode ouvir e será de extrema importância com os desmoronamentos que ocorrem na montanha.

O livro é narrado em primeira pessoa por Fei, ele é muito detalhado podemos nos imaginar vivendo no povoado de Fei, sentindo as mesmas emoções que Fei sentiu quando recuperou sua audição. Como havia dito antes a principio eu achei o livro tedioso, mas me surpreendi com a história, a escritora é realmente muito boa, ela consegue te envolver com o livro, nos faz acreditar que ela mesma já viveu nestes lugares pelas riquezas de detalhes que ela nos apresenta.

Foto: oblogdamari.com
Outro ponto que me apaixonou, foi o amor proibido entre Fei e Li Wei, ambos lutaram para afastar tais sentimentos, viviam vidas diferentes. Mas apesar de tudo sempre se amaram, mesmo não podendo ficar juntos. Fei é decidida, corajosa, dedicada e protetora mas acima de tudo determinada. A autora Richelle Mead é muito conhecida por seu sucesso Academia de Vampiros. Neste livro ela usou algumas referências da mitologia chinesa, durante o desenrolar da história, mas este fato fica evidente no final, onde podemos entender os acontecimentos que são ligados a história do povoado de Fei.

Gostei muito do livro, recomendo que leiam para saber como termina a história de Fei e Li Wei e o seu povoado, quero que experimentem as emoções que o livro proporciona para nós leitores. Para mim foi maravilhoso conhecer o trabalho desta autora e estou ansiosa para ler outros livros dela.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Lançamento Fábrica231 Outubro 2016

Oi!

Gente, a Fábrica231 lançou dois livro para o mês de Outubro, um nacional Dartana de André Vianco   o Primeiro de uma trilogia de ficção e Boo Minha vida após a morte de Neil Smith também ficção. Este dois livros já está disponível para compra, e até o momento a Fábrica231 lançou apenas estes.

Foto: Capa Livro Dartana
Livro: Dartana (#1)
Série: Dartana
Autor: André Vianco
Comprar: Saraiva Cultura Amazon 
No insólito mundo de Dartana, os habitantes são incapazes de guardar conhecimento. Qualquer aprendizado é sumariamente esquecido quando dormem. A única esperança para acabar com este sofrimento é o nascimento de um deus guerreiro, capaz de vencer outros deuses e liberar o conhecimento para seus seguidores. Primeiro livro da nova trilogia de André Vianco, Dartana surpreende por apostar numa fantasia com ares de ficção científica, que bebe na fonte de clássicos do gênero como Star Wars. E André Vianco faz isso com enorme talento, mostrando por que é um dos grandes representantes do gênero fantasia no país. 
O nascimento do deus Belenus é o sinal que todos aguardavam, a esperança de que o sofrimento pode estar chegando ao fim. E os jovens Jeliath e Dabbynne marcham junto das feiticeiras e dos soldados para o Combatheon, uma outra dimensão e uma arena onde um combate épico define a sorte de vários mundos. 
A chegada em Combatheon não é como o imaginado, e agora Jeliath e seus amigos têm que lutar para sobreviver antes de pensar em salvar o seu mundo. Estranhas descobertas e inesperados reencontros fazem parte da nova realidade do grupo. Enquanto buscam novas armas através de uma estranha conexão com a Terra e a família de Gláucia e Doralice, os jovens ficam sabendo um pouco mais sobre o Combatheon, os misteriosos e poderosos deuses guerreiros e outros planetas e povos.
Em Dartana, André Vianco leva aos seus leitores uma história épica, sobre uma jornada onde a esperança não termina. Um livro recheado de ação intensa e grandes surpresas que mostra um universo incrível onde o inesperado é corriqueiro. Dartana é mais um sucesso com a marca de Vianco, agora pelo selo de entretenimento Fábrica231. Fonte: Fábrica231
Foto: Capa Livro Boo
Minha vida após a morte
Livro: Boo MInha vida após a morte
Autor: Neil Smith
Tradução: Elisa Nazarian
Comprar: Saraiva Cultura Amazon 
Oliver Dalrymple é o típico “looser” americano: o adolescente de 13 anos é um nerd, magro, pálido, muito parecido com um fantasma: não à toa seu apelido no colégio é Boo. Ele bem que gostaria de fazer jus ao nome que lhe impuseram, mas não consegue assustar ninguém. Na verdade, quem vive assustado é ele com a vida na qual não consegue se ajustar. O que mantém seu interesse no mundo é descobrir os elementos que o constituem e para isso memorizou obsessivamente os elementos da tabela periódica. Um dia, no entanto, enquanto se recupera de mais um bullying recitando o símbolo do bário e do bromo, desfalece para sempre em frente ao seu armário da escola. E é aí que sua verdadeira vida começa. Boo, lançamento do selo Fábrica231, da Rocco, é o mais recente livro do canadense Neil Smith. No romance, Smith mostra por meio de sua personagem uma visão adolescente do pós-morte. O “céu” onde Oliver acorda depois que acredita ter tido uma parada cardíaca em função de um problema congênito – um “buraco” no coração – é completamente inusitado. Para começar, Boo é ateu e extremamente racional. Ao acordar nu em uma cama de enfermaria, e ver que não precisa mais de seus óculos para enxergar, deduz que está em alguma espécie de pós-morte, mas que está muito longe de ser o que se pensa.  A Cidade, como é chamado o local onde vai parar, é povoada por pessoas que morreram aos 13 anos. Na verdade, existe um céu para cada idade e todos eles ficam lá sem envelhecer até completarem o tempo em que deveriam viver na Terra. Depois, viria a morte definitiva. Para Oliver, a morte deveria ser seu alívio: ele tem claros problemas de sociabilidade e não suporta ser tocado. Nesse pós-morte, no qual adolescentes de 13 anos vivem aprontando, se alimentam de comida pronta deixada numa despensa que se reabastece sozinha e cujos habitantes dão graças a Zig (Deus), Oliver “Boo” tem que aprender a fazer amigos, como Thelma, uma alma caridosa que cuida da adaptação dos renascidos nesse novo mundo, e Johnny Henzel, seu colega de escola que chega dias depois à Cidade, trazendo uma notícia perturbadora: Oliver não morreu do coração, mas foi vítima de um ataque, assim como Henzel. E tudo indica que o responsável pelo crime também está entre eles. De um mero fantasma a uma pessoa de verdade, Smith constrói uma personagem interessante que se humaniza justamente depois da vida. Elogiado pela crítica e adorado pelos leitores, Boo é um romance cativante sobre amizade, confiança, bullying, segundas chances e a difícil tarefa de ser adolescente. Fonte: Fábrica231