sábado, 7 de janeiro de 2017

Lançamento Editora Rocco Jovens Leitores Janeiro 2017

Oi!!

Gente, como vocês estão? Espero que bem, meus dias têm sido uma correia, como sabem sou mãe de dois lindos meninos que ultimamente tem monopolizado o meu tempo, mas não reclamo eu os amo muito.Sei que não justifica minha ausência mês passado, mas espero que entendo e me perdoem tentarei compensar este mês. Ah!! Nem conto, estou bordando patchwork em uma fralda e esta ficando linda depois posto no instagran para vocês verem é um presente. Então hoje vou mostrar os lançamentos da Editora Rocco Jovens Leitores, tem alguns lançamentos que sei que amaram, pois estavam aguardados ansiosos. Abaixo os lançamentos.

Foto: Capa livro
Tom Jones
Livro: Tom Jones
Coleção: Os Favoritos
Autor: Henry Fielding
Tradução: Clarice Lispector
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
Considerado por muitos estudiosos o primeiro romance moderno, este clássico de Henry Fielding publicado na Inglaterra em 1749 foi traduzido e adaptado no Brasil por ninguém menos que Clarice Lispector, e volta às prateleiras em nova edição pela Rocco Jovens Leitores, completando a coleção Os Favoritos, da qual fazem parte também O chamado selvagem, de Jack London, Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift, A ilha misteriosa, de Julio Verne, O talismã, de Walter Scott, e O retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde.  Tom Jones acompanha as peripécias de um jovem bastardo que aparece, misteriosamente, na casa do sr. Allworthy, um viúvo rico e bondoso, em Somersetshire. Disposto a enfrentar a língua do povo pelo bem do ser inocente – “A muito homem de bem já aconteceu passar por pai de filhos que nunca fez” –, o nobre senhor não pensa duas vezes. Antes mesmo de comunicar sua decisão a Bridget, a irmã solteira, virtuosa e um tanto severa com quem divide a casa, Allworthy ordena à criada Débora que providencie roupa, alimento, cama e todo o necessário para cuidar do enjeitado. E sua afeição pela pobre “criatura mal gerada”, que foi instantânea desde o primeiro momento, só faz aumentar com o passar do tempo.  Mas mesmo tendo crescido sob os cuidados e a proteção do nobre e justo Allworthy, o destino pregaria muitas peças ao jovem Tom Jones, a maioria delas causada pela inveja, mesquinhez e hipocrisia de familiares, amigos, vizinhos e toda sorte de defensores da virtude, da moral e especialmente de interesses próprios. E o rapaz, inteligente, sensível, leal, verdadeiro e a cada dia mais astuto e charmoso torna-se também propenso a se meter nas maiores encrencas, levando a afeição e a confiança de Allworthy ao limite.  Típico romance de formação, o livro acompanha a trajetória de Tom Jones infância e juventude afora, incluindo o longo período que passou vagando pelas estradas da Inglaterra, depois de ser expulso de casa por se apaixonar – e ser correspondido – pela bela Sofia, filha de um proprietário de terras vizinho a Allworthy, e sofrer as maiores calúnias por parte do primo Master Blifil, até um final verdadeiramente surpreendente.  O tom picaresco da narrativa, entremeada por comentários espirituosos dirigidos ao leitor, e a vasta galeria de personagens e situações descritas com vivacidade e ironia por Henry Fielding envolvem o leitor numa aventura contagiante que capta o espírito da sociedade inglesa do século XVIII com maestria. A mesma maestria que demonstrou Clarice Lispector em sua adaptação das mais de 800 páginas da obra original, mantendo o frescor e tom picaresco que fizeram de Tom Jones um marco da literatura ocidental. Fonte Editora Rocco Jovens Leitores


Foto: Capa Livro
A viagem de Rousseau
Livro: A Viagem de Rousseau
Coleção: Pintando o sete
Autor: Caulos
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
Henri Julien Félix Rousseau (1844-1910) foi funcionário da alfândega em Paris e pintor nas horas vagas. Sorte a nossa que seu gênio criativo e olhar inventivo sobre o mundo mantiveram-se afiados enquanto ele fiscalizava a entrada e saída de mercadorias como sal, vinho, leite e cereais nos portões da cidade, pois somente quando se aposentou Rousseau pôde dedicar-se inteiramente à pintura. E embora nunca tenha alcançado o cargo de Douanier (fiscal da alfândega) em sua carreira, entrou para a história como Douanier Rousseau.   É a história desse pintor singular, criador do “retrato paisagem” – em que o personagem aparece no cenário em que ele vive: por exemplo, “o sapateiro na frente da sapataria, o padeiro na frente da padaria e o dono da fábrica na frente das chaminés com o seu gato, quando ele tem um” – que o também pintor, ilustrador e cartunista Caulos conta no último livro da coleção Pintando o Sete. À vontade entre lápis, tintas e pincéis, Caulos mergulhou na vida e obra de sete gênios da pintura para levar, com seu próprio traço e suas próprias palavras, um pouco desse universo fascinante para os pequenos.  Cada volume é dedicado a um artista – Henri Matisse, Renée Magritte, Piet Mondrian, Georges Seurat, Giotto di Bondone, Vincent Van Gogh e agora Henri Rousseau – e em todos eles a sensibilidade e o talento de Caulos se põem a serviço da literatura infantil: contar uma boa história. Com seu olhar sensível e perspicaz, o autor extrai o essencial da personalidade e da trajetória dos sete gênios da pintura, traduzindo-as em textos curtos, precisos, e ilustrações cheias de sutileza e graça que dialogam com as pinturas de seus retratados. Em A viagem de Rousseau, os leitores são apresentados ao universo cheio de cores e imaginação do artista francês. Apesar de nunca ter saído de Paris, Rousseau pintou retratos e cenários que remetem a suas viagens imaginárias por terras “exóticas”, povoadas por plantas, animais e personagens ora reais, ora inventados. Afinal, ele via o mundo à sua maneira. Como fazem os artistas. E assim enchem de beleza e emprestam novos significados ao mundo “real”. Como faz Caulos ao contar a história desse grande.  Fonte Editora Rocco Jovens Leitores

Foto: Capa Livro
Craven  a Marca
Livro: Crave a Marca
Autor: Veronica Roth
Tradução: Petê Rissatti
Num planeta onde a violência e a vingança reinam, numa galáxia onde alguns são afortunados e outros não, todos desenvolvem um dom-da-corrente, um poder único capaz de moldar o futuro. Enquanto a maioria das pessoas se beneficia do seu dom-da-corrente, Akos e Cyra não – seus dons os tornam vulneráveis ao controle de outros. Será que eles serão capazes de reaver seus destinos e suas vidas, e restabelecer o equilíbrio neste mundo?  Primeiro de uma série de fantasia e ficção científica, Crave a marca é o novo livro de Veronica Roth, autora do fenômeno Divergente, com mais de 32 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. Numa narrativa cinematográfica, Veronica Roth narra a relação de dois jovens inimigos que fazem aliança para escapar da opressão que governa suas vidas. Política, democracia, tolerância, amizade e redenção estão entre os temas abordados pela escritora neste lançamento, que chega simultaneamente às livrarias de 33 países, em 17 de janeiro. Cyra é a irmã de um tirano brutal que governa o povo Shotet. O dom-da-corrente que percorre o corpo da jovem lhe dá uma dor imensa, mas também um poder extraordinário – algo explorado pelo irmão, que a usa para torturar seus inimigos. No entanto, Cyra não é apenas uma arma nas mãos do irmão: ela é resiliente, ágil e mais esperta do que ele imagina. Akos é da pacífica nação de Thuve e protegido por um dom-da-corrente incomum. Bondoso e extremamente fiel à família, quando ele e o irmão são sequestrados por soldados inimigos Shotet, Akos se desespera e decide fazer de tudo para resgatar o irmão com vida.  Agora, Akos se vê forçado a viver no mundo de Cyra, onde a inimizade entre seus países e suas famílias parece intransponível. Para salvar o irmão, ele encontra apenas uma saída: apostar nos poderes de Cyra. E ela, por sua vez, percebe que Akos é sua única chance de sobreviver à tirania familiar. Juntos, seus destinos podem decidir o futuro da galáxia. Mas será que confiarão um no outro? Ou acabarão se destruindo? Crave a marca é um retrato deslumbrante de Veronica Roth sobre o poder da amizade – e do amor – numa galáxia repleta de dons surpreendentes. Fonte Editora Rocco Jovens Leitores

0 comentários:

Postar um comentário