terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Lançamentos Rocco janeiro e fevereiro 2018

Oi gente!

Vamos ver os lançamentos da editora Rocco para os meses de janeiro e fevereiro de 2018. Os livros estão lindos, e da uma vontade de sair e comprar todos, temos vários tipos de livros, romance,  política e outros. Vejamos os livros Abaixo:


Foto: Capa livro
99 Dias
Livro: 99 Dias: 1 Complicado Amor de Verão (#01)
Série: 99 Dias
Autor: Katie Cotugno
Tradução: Débora Isidoro
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
Será que um erro pode definir quem você é? Molly Barlow traiu seu namorado. Com o irmão dele. E a mãe dela fez o favor de escrever um livro contando a sua história, que deveria ser um segredo entre elas. Um livro que se tornou um bestseller, e que virou a vida de Molly de cabeça para baixo. Para fugir da espiral de ódio e fofoca que suscitou em Star Lake, a garota decide viver um ano fora, num internato. Mas quando volta à cidade no verão, para passar os 99 dias que faltam até entrar para a faculdade, ela tem que acertar as contas com aqueles que lhe fizeram mal e tentar resgatar os laços com quem era especial para ela. Autora do bestseller Duas Vezes Amor, também publicado pela Rocco Jovens Leitores, Katie Cotugno conta a história de Molly Barlow em 99 capítulos – ou dias – de leitura vertiginosa, em que aborda temas como amor, traição, culpa e perdão. Fonte: Editora Rocco



Foto: Capa livro
Amantes Modernos
Livro: Amantes Modernos
Autor: Emma Straub
Tradução: Angela Pessôa
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
Autora, entre outros, de Os Veranistas, também publicado no Brasil pela Rocco, e colaboradora de veículos como Vogue e The New York Times, Emma Straub coleciona elogios pela forma sensível e bem-humorada com que esquadrinha o cotidiano e as relações amorosas e familiares no mundo atual. Em Amantes modernos, Andrew, Elizabeth e Zoe se conhecem desde a faculdade, época em que tinham uma banda e muitos sonhos. De lá pra cá, eles se casaram – Elizabeth com Andrew, Zoe com Jane – e deram início a negócios e famílias, sempre fazendo de tudo para agarrar-se à identidade da juventude. Mas é no verão em que seus filhos estão prestes a entrar na faculdade e decidem ir para a cama juntos que estes amigos de longa data colocam seus próprios passados em perspectiva e se dão conta de que a idade finalmente chegou, e é preciso passar o bastão para a geração seguinte. Fonte: Editora Rocco



Foto: Capa livro
Estamos todos completamente transtornados
livro: Estamos Todos Completamente Transtornados
Autor: Karen Joy Fowler
Tradução: Gei Hirata
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
Rosemary Cooke já teve uma irmã, repentinamente tirada do convívio familiar, e já sofreu o bastante por conta disso. Aos 22 anos, ela acaba de entrar para a Universidade da Califórnia e decide acertar as contas com a sua infância. Autora do bestseller O clube de leitura de Jane Austen, que virou filme e foi publicado no Brasil pela Rocco em 2017, Karen Joy Fowler ganhou o PEN/Faulkner Award e foi finalista do Man Booker Prize com o delicado e perturbador Estamos todos completamente transtornados, em que conta a história de um casal de cientistas que leva às últimas consequências seus experimentos com chimpanzés, na década de 1970. Narrado em flashback pela filha caçula dos Cooke, Rose, o romance, que também figurou na prestigiada lista anual de livros notáveis do jornal The New York Times e recebeu resenhas elogiosas dos principais veículos internacionais, escancara as fragilidades do comportamento humano e das relações familiares, com doses iguais de humor e amargura. Fonte: Editora Rocco



Foto: Capa livro
Isabel de Castela
Livro: Isabel de Castela
Autor: Giles Tremlett
Tradução: Geni Hirata
Em 1474, uma mulher de 23 anos subiu ao trono de Castela, o mais poderoso reino da Espanha, naquela época dividida em cinco reinos conflitantes entre si. Diante dela, o desafio considerável de ser uma soberana jovem em um mundo predominantemente dominado pelos homens e o de reformar e unir um importante reino europeu. Desafios que ela encarou com coragem e determinação, tornando-se a pioneira do seleto clube de grandes soberanas europeias que inclui Elizabeth I da Inglaterra, Catarina, a Grande, da Rússia e a rainha Vitória da Grã-Bretanha. Nesta aclamada biografia, o jornalista e historiador inglês Giles Tremlett apresenta, com riqueza de detalhes e um estilo envolvente, a trajetória de “Isabel, a Católica” – alcunha que conquistou não só em função de sua fé, mas principalmente pelo vigor com que empreendeu a Reconquista cristã da Espanha do domínio muçulmano –, que liderou exércitos, transformou uma nação convulsionada numa das maiores potências do mundo e financiou a viagem de Cristóvão Colombo à América, entre outros feitos. Fonte: Editora Rocco



Foto: Capa livro
Blimundo
Livro: Blimundo o maior boi do mundo
Autor: Celso Sisto

O maior boi do mundo, um conto da tradição popular de Cabo Verde. Com ilustrações da pernambucana Elma, o livro conta a história de um boi grande, forte, apaixonado pela liberdade e pela natureza, que vive num reino dominado por um tirano. Inconformado com a ousadia de Blimundo, o único que não serve aos seus caprichos, o poderoso Senhor Rei Morgado põe seus soldados à caça do famoso boi. Mas não há exército capaz de derrotar Blimundo, que entre coices para todo lado, muge com valentia:“De sete em sete, fica El Rei sem nenhum valete!” Há, porém, um rapaz franzino, tocador de cavaquinho, que conhece o maior segredo de Blimundo, e que apresenta ao rei um plano infalível para capturá-lo. Será o fim desse boi extraordinário cujo único erro é acreditar no amor, na paz, na liberdade e na justiça? Fonte: Editora Rocco


Foto: Capa livro
Você
Livro: Você
Autor: Caroline Kepnes
Tradução: Alexandre Martins
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
Qual é o limite entre amor e obsessão? Você, suspense que marca a estreia de Caroline Kepnes na literatura, conta a história de Joe Goldberg, funcionário de uma livraria em Nova York que se apaixona por Guinevere Beck, uma jovem aspirante a escritora. Para ter a amada ao seu lado, Joe não medirá esforços e afastará qualquer um que atravessar seu caminho. Invasão de privacidade, violência e manipulação fazem parte da trama, que mistura momentos de ternura com trechos assustadores. Era um dia comum na Mooney Books, livraria no Lower East Side, em Nova York, quando Joe Goldberg viu entrar a cliente que mudaria sua vida: baixinha, sorriso tímido, sem esmalte nas unhas e usando jeans e um suéter, ela disse “olá” e foi direto para as prateleiras onde estavam os livros de ficção. Mais tarde, no caixa, Joe descobriria que ela se chamava Guinevere Beck, mas preferia ser chamada de Beck. Depois de uma rápida conversa, ela se despediu e deixou a loja, sem dar margem a um segundo encontro. Mas Joe estava convencido de que o destino deles era formar um casal. Sem conseguir tirar Beck da cabeça, Joe pesquisa sobre ela na internet até chegar a seus perfis em redes sociais. A partir daí, a perseguição se intensifica: ele descobre o endereço da jovem, os nomes das suas melhores amigas e os lugares que o grupo frequenta, passando a acompanhá-las de perto. Enquanto se diverte estudando Beck e examinando seus gostos, Joe encontra um concorrente na figura de Benji, rapaz rico e mimado com quem ela mantém um relacionamento sem compromisso. É o suficiente para Benji entrar no radar de Joe e ser colocado na lista de pessoas que precisam sair da vida de Beck. Após observar Beck passar horas em um bar com as amigas, Joe a segue até o metrô. Bêbada, a jovem cai nos trilhos e ele tem a chance de ser o herói da noite. Ao deixá-la em casa, outro golpe de sorte para um perseguidor – a aspirante a escritora esquece o celular no táxi. Com livre acesso ao e-mail e a outras contas de Beck, Joe tem a chance de se tornar o namorado perfeito, desde que o alvo de seu amor não descubra como ele a conhece tão bem.  Ao longo das páginas, Caroline Kepnes percorre a linha tênue que separa um comportamento apaixonado de uma postura obsessiva, fazendo com que os leitores mergulhem na mente de Joe e acompanhem a lógica por trás das atitudes dele. Mas será que o vendedor de livros é o único a se aproveitar das situações para atingir seus objetivos? O que pode acontecer com quem representar uma ameaça? Embarque nessa história de tirar o fôlego e descubra se Joe e Beck viverão um grande amor ou um pesadelo. Fonte Editora Rocco

Foto: Capa livro
Uma boa corrida
Livro: Uma boa corrida
Autor: Irvine Welsh
Tradução: Paulo Reis
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
Por quanto tempo é possível expor o lado sórdido de uma cidade sem perder a originalidade? Se estivermos falando de Irvine Welsh e a cidade em questão for Edimburgo, a resposta é simples: mais de 20 anos, e o tempo continua contando. Prova disso é Uma boa corrida, o romance mais recente do autor de Trainspotting, que explora o mesmo universo de personagens e perversões que se tornou a marca registrada de suas obras.
 
O romance acompanha a saga de Terry Lawson, homem de meia-idade que busca manter seus vícios em sexo e cocaína fazendo bicos como supervisor de uma sauna, figurante de filmes pornô de quinta categoria ou, na maior parte do tempo, motorista de táxi na capital escocesa. Após fazer algumas corridas com escritores durante o Festival de Edimburgo (um evento cultural que reúne artistas de diversas áreas), Lawson decide aprender mais sobre golfe na esperança de que isso possa compensar sua queda de rendimento na cama.
 
Acompanhando as ações de Checker, Jonty e Lawson enquanto os dois últimos tentam desvendar o que está acontecendo, a narrativa recria o sotaque e a cadência dos escoceses com perfeição. Entre piadas de cunho sexual, atos obscenos e uma dose considerável de violência, Uma boa corrida encontra espaço para refletir sobre o referendo da independência da Escócia, o caos da política internacional e a falta de perspectiva de toda uma geração. Pode até parecer impossível tratar de assuntos tão sérios com uma abordagem tão debochada e inapropriada – mas se você acha isso, é porque ainda não leu um livro de Irvine Welsh. Fonte: Editora Rocco


Foto: Capa livro
Ordem e decadência Política
Livro: Ordem e decadência política
Autor: Francis Fukuyama
Tradução: Nivaldo Montingelli Jr
Comprar: Saraiva Cultura Amazon
Francis Fukuyama ganhou notoriedade em 1989 quando declarou a vitória definitiva da democracia liberal sobre as demais formas de governo. Quase trinta anos depois, o cenário otimista deu lugar a novos e inesperados desdobramentos. Fenômenos como o terrorismo global, o crescimento da extrema direita na Europa e de lideranças políticas controversas pelo mundo sugerem que o futuro do regime representativo é incerto.

Na sequência de As origens da ordem política (publicado pela Rocco em 2013), em que cobre a história das sociedades antigas até o século XVIII, Fukuyama narra em Ordem e decadência política a evolução e a decadência das instituições políticas da Revolução Francesa aos dias de hoje. O resultado é um ambicioso trabalho no qual o pensador confronta os desafios enfrentados por diferentes países atualmente.

Segundo Fukuyama, enquanto nações como Líbia e Somália carecem de uma autoridade central apta a garantir o cumprimento da lei, jovens democracias como Brasil e Turquia ainda não foram capazes se adaptar às demandas de uma nova e exigente classe média. Mesmo os Estados Unidos, famosos por suas sólidas instituições, se encontram ameaçados pelo poder de grandes interesses privados.

Ordem e decadência política mostra que o futuro da democracia liberal depende mais das instituições que a defendem do que de grandes líderes ou debates ideológicos. Um trabalho audacioso e profundo conduzido habilmente pelo pensador conhecido por pautar o debate político nas últimas três décadas. Fonte: Editora Rocco

0 comentários:

Postar um comentário